ANAMATRA divulga finalistas do Prêmio ANAMATRA de Direitos Humanos 2016

Sãp três finalistas que concorrem à sétima edição do Prêmio nas categorias Cidadã e Imprensa em cada subcategoria: impresso/internet, revista, televisão, rádio e fotografia

A Comissão Julgadora do Prêmio ANAMATRA de Direitos Humanos reuniu-se, no dia 24 de outubro, na sede da Associação, para indicar os três finalistas que concorrem à sétima edição do Prêmio nas categorias Cidadã e Imprensa (subcategorias impresso/internet, revista, televisão, rádio e fotografia). A Comissão também indicou alguns trabalhos para receberem menção honrosa nessas duas categorias.  O Prêmio conta também com a categoria Programa Trabalho, Justiça e Cidadania - TJC que, de acordo com o regulamento (item 6.1.3.), não passa pela análise da Comissão, sendo avaliada apenas pelo júri técnico.

A decisão final cabe ao júri técnico que, nos dias 27 outubro e 9 de novembro, avaliará os finalistas, bem como os inscritos para a categoria Programa TJC, elegendo 1 (um) vencedor em cada categoria/subcategoria. Também caberá ao júri a deliberação sobre os trabalhos indicados pela Comissão Julgadora para receberem menção honrosa.

Premiação - A cerimônia de premiação acontecerá no dia 24 de novembro, no Museu de Arte do Rio – MAR, no Rio de Janeiro. No total R$ 60 mil serão distribuídos em prêmios. Além do dinheiro, o vencedor em cada categoria/subcategoria receberá a estatueta inspirada no "Cilindro de Ciro". 

CATEGORIA CIDADÃ



FINALISTAS: 

Título do trabalho: Combate à Terceirização: da Educação Universitária à Mobilização Coletiva de 2016

Participante: Grupo de Pesquisa “Trabalho, Constituição e Cidadania” da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB/CNPq)

Cidade: Brasília/DF

Resumo: O Grupo de Pesquisa Trabalho, Constituição e Cidadania, vinculado à Faculdade de Direito da Universidade de Brasília – UnB e com registro junto ao CNPq, desenvolve, desde a sua fundação, um conjunto de ações articuladas de combate a terceirização e de defesa e promoção do trabalho decente e dos direitos sociais. O Grupo se posiciona como uma das frentes de combate à terceirização, implementando ações específicas que partem de um ambiente universitário inclusivo, participativo e transformador para se integrarem à sociedade civil e politicamente organizada.

Clique aqui e saiba mais.



Título do trabalho: Eugênia, a Engenheira

Participante: Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros

Cidade: Rio de Janeiro/RJ

Resumo: Projeto usa histórias em quadrinhos para debater direitos e deveres dos trabalhadores. Com ilustrações de Pater e periodicidade mensal, os quadrinhos retratam temas sobre direitos trabalhistas e sociais, como privatizações, terceirizações, racismo, transfobia, violência, entre outros. A primeira história em quadrinhos relatou uma situação de assédio moral no trabalho, que atinge diretamente as mulheres. A personagem Eugenia é uma mulher negra, engenheira de 40 anos com 15 de trabalho em uma empresa pública, recém-divorciada e tem dois filhos: uma pré-adolescente e um menino de 9 anos. 

Clique aqui e saiba mais.



Título do trabalho: Aplicativo de Denúncia: SOS Infância

Participante: Fórum de Erradicação do Trabalho Infantil

Cidade: Cuiabá/MT

Responsável pela inscrição: Jussara Cristina Rodrigues de Souza

Resumo: O aplicativo possibilita que denúncias por exploração sexual, trabalho infantil, entre outras irregularidades, sejam realizadas por qualquer pessoa e em qualquer lugar de Mato Grosso. As denúncias podem ser feitas de forma anônima ou não e o denunciante deve redigir um texto com informações básicas, narrando o que presenciou, horário, localização ponto de referência, e alguns detalhes sobre a criança e o ambiente onde o fato estaria ocorrendo.  A partir dessas informações, a Rede pode verificar a veracidade e, se necessário, intervir para que a ameaça deixe de existir. 

Clique aqui e saiba mais.



MENÇÃO HONROSA: 

Título do trabalho: Acadêmico Padrinho-Cidadão

Participante: Comissão de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem do TRT 8

Cidade: Belém/PA

Resumo: O projeto visa a preparar alunos-afilhados, na faixa etária de 14 a 19 anos, para o mercado de trabalho, municiando-os de conhecimentos e qualificações básicas necessárias ao ingresso no mundo do trabalho. A iniciativa objetiva também protegê-los das consideradas piores formas de trabalho infantil, estimulando seus estudos, seu crescimento pessoal e profissional; além de contribuir para firmar a consciência social de que o investimento na juventude também é uma das melhores formas de se garantir o desenvolvimento sustentável do país e de toda a sociedade.



CATEGORIA IMPRENSA

Subcategoria Impresso (Jornal, Revista ou Internet)

FINALISTAS: 

Título do trabalho: À beira da morte

Veículo: Labor – Revista do Ministério Público do Trabalho – PRT6

Participantes: Mariana Banja Bezerra Correia (jornalista, assessora do MPT), Kamilla Rogge dos Reis Monteiro (graduanda em Jornalismo, estagiária da Assessoria de Comunicação do MPT/PE

Cidade: Recife (PE)

Resumo: Reportagem especial, com ensaio fotográfico, publicada na Revista Labor, do MPT/PE, mostra a realidade dos trabalhadores em três unidades de Institutos de Medicina Legal (IMLs) no estado de Pernambuco. Inquéritos civis públicos revelaram graves problemas relacionados ao meio ambiente de trabalho em unidades do Recife, Caruaru e Petrolina.  A reportagem mostra como é vida dos empregados desses institutos, expostos a agentes nocivos à saúde em meio à negligência do Estado.

Clique aqui e saiba mais



Título do trabalho: Escravos da moda

Veículo: Revista Galileu – Editora Globo

Participante: Thiago Tanji

Cidade: São Paulo/SP

Resumo: Com 80 bilhões de peças de roupa vendidas por ano, a indústria da moda mantém uma fórmula que combina o consumo desenfreado com a exploração da mão de obra.  Reportagem mostra a realidade escondida pode detrás da produção de grandes grifes brasileiras e estrangeiras: jornadas de trabalho extenuantes, baixos salários, excessiva cobrança por metas e até mesmo flagrantes de trabalho forçado e infantil.

Clique aqui e saiba mais. 



Título do trabalho: Tempo perdido

Veículo: Diário Catarinense

Participante: Ângela Bastos e Jacson Almeida

Resumo:Crianças e adolescentes com membros mutilados em atividades de risco são o retrato do trabalho infantil em Santa Catarina. Reportagem mostra a triste realidade de personagens dessa tragédia, que vem crescendo no estado: acidentes com menores de menores de 18 anos aumentaram 77% em 2015, colocando Santa Catarina como o quarto do país em número de casos.

Clique aqui e saiba mais



MENÇÃO HONROSA: 

Título do trabalho: Sob a fumaça, a dependência

Veículo: Agência Pública

Participantes: João Marcos Darre Peres e Moriti Silva Neto

Cidade: São Paulo/SP

Resumo:Não são apenas os fumantes que estão atrelados a um hábito do qual é difícil se livrar. O Brasil, líder global na exportação de tabaco, oculta sob os dados econômicos um quadro social. Reportagem faz um retrato da realidade escondida na produção de fumo: trabalho infantil, situação degradante, servidão por dívida e intoxicação por agrotóxicos.

Clique aqui e saiba mais



Subcategoria Televisão

FINALISTAS: 

Título do trabalho: As eternas escravas

Veículo: TV Record

Participante: Gustavo Costa – produção e reportagem/editor executivo, Lúcio Sturm – repórter, Marcelo Magalhães – editor, Domingos Meirelles - apresentador, Michel Mendes – repórter cinematográfico, Valmir Leite – auxiliar técnico, Caio Laronga – editor de pós-produção, Natália Florentino – finalização, Rafael Ramos – sonorização, Renato Battaglia – arte e Rafael Gomide – chefe de redação. 

Cidade: São Paulo (SP)

Resumo: Reportagem mostra um escândalo no estado de Goiás que revela uma das faces mais cruéis da humanidade: a escravidão de crianças negras e pobres. Repórteres levantaram documentos e investigaram crimes bárbaros: meninas são amarradas, torturadas e transformadas em servas domésticas e sexuais. Por uma ironia do destino, as vítimas são justamente descendentes de escravos. As meninas, entre 9 e 14 anos de idade, vivem no quilombo Kalunga, região próxima à Brasília. Denúncias incluem “leilões” de menores virgens por 100 reais e os acusados são políticos e pessoas ricas de Cavalcante, uma cidade vizinha ao quilombo Kalunga.

Clique aqui e saiba mais 



Título do trabalho: A rota da castanha: exploração sem limite

Veículo: TV Record

Participantes: Daniel Motta – Repórter e Produtor, Ana Haertel – produtora, Fabiana Lopes – Editora, Leopoldo Moraes – Repórter Cinematográfico, Rodrigo Jaka – Repórter Cinematográfico, Renê Batista – Repórter Cinematográfico, Jorge Talmon – Repórter, Lucas Augusto – Editor de pós-produção, Caio Laronga – Editor de pós-produção, Christiano Lima – Editor de pós-produção, Natália Florentino – Finalização, Alexandre Ormond – Editor de Arte, Rafael Ramos – Sonorização, Gustavo Costa – Editor Executivo, Rafael Gomide – Chefe de Redação e Pablo Toledo – Editor-Chefe

Cidade: São Paulo/SP

Resumo:  Por trás de uma das mais prósperas produções de castanha de caju do mundo existe uma rede de exploração de adultos e crianças. A reportagem denuncia as condições desumanas de trabalho de quem sobrevive da quebra da castanha no agreste brasileiro, comprometendo a saúde dos castanheiros. Para famílias inteiras, não se submeter a esse ciclo de exploração significa passar fome.

Clique aqui e saiba mais



Título do trabalho: Quarto dos fundos

Veículo: EBC/TV Brasil

Participantes: Aline Beckstein, Luana Ibelli, Eduardo Andrade, Thais Rosa, Allan Correia, Bianca Vasconcellos, Eduardo Viné, João Marcos Barboza, Milene Nunes, Caio do Carmo, Edgar Monteiro, Maurício Aurelio, Jessica Saccol, Maikon Matuyama, Rodger Kenzo.

Cidade: São Paulo/SP

Resumo: Reportagem mostra como empregadas domésticas e seus filhos sobreviveram a longos anos de separação. A socióloga Heloisa Fernandes faz revelações sobre a trajetória de um dos principais intelectuais do país, o sociólogo Florestan Fernandes, filho de Maria, também uma empregada doméstica. Heloisa se emociona ao fazer uma descoberta durante a entrevista. A nova legislação – que prevê o pagamento de hora extra, adicional noturno e folha de ponto, entre outros direitos trabalhistas – seria a carta da alforria das empregadas domésticas ou motivo para o desemprego?

Clique aqui e saiba mais



MENÇÃO HONROSA: 



Título do trabalho: Gameleira

Veículo: TV Globo

Participantes: Marcelo Canellas, Lucio Alves, Rogério Nicolau, Vera Souto, Felipe de Queiroz, Wagner Maia, Joelson M.

Cidade: Brasília/DF

Resumo:  Era um projeto grandioso, com a assinatura do arquiteto Oscar Niemeyer, um moderno pavilhão de exposições em Belo Horizonte. Veio abaixo quando ainda estava em construção, causando a morte de 69 pessoas e deixando mais de uma centena feridos. A reportagem mostra que, 45 anos depois, a justiça ainda não chegou para as famílias marcadas pela tragédia da Gameleira, o maior acidente de trabalho da história do Brasil.

Clique aqui e saiba mais



Subcategoria Rádio



FINALISTAS:

Título do trabalho: Série “À margem”

Veículo: Jornal Correio da Paraíba (Rádio 98 FM)

Participante: Mislene Maria dos Santos 

Cidade: João Pessoa (PB)

Postagem: OK

Resumo: A série relata, em quatro reportagens, a realidade do mercado de trabalho para travestis e transexuais. A narrativa mostra problemas como prostituição e informalidade, mas também fala de políticas públicas relativas ao tema e de exemplos de superação por meio do estudo e trabalho.



Título do trabalho: Desempregadas domésticas: indígenas de Roraima não têm os direitos trabalhistas respeitados

Veículo: Rede de Notícias da Amazônia

Participante: Nádia Janaína de Souza

Cidade: Boa Vista/RR

Resumo: A série mostra a realidade do aliciamento de jovens com propostas de melhores condições de vida em Roraima. A realidade, contudo, é outra:  mulheres índias que deixam suas comunidades próximas a Guiana para viver e trabalhar em Boa Vista e são exploradas por patrões, não recebendo, muitas vezes, os direitos trabalhistas.



Título do trabalho: Marcada para lutar

Veículo: Rádio CBN          

Participante: Hebert Lenin de Araújo Pereira

Cidade: João Pessoa (PB)

Resumo: Retrata o surgimento das ligas camponesas na região Nordeste na década de 60, durante as turbulências políticas e sociais. As organizações lutavam pelos direitos dos trabalhadores rurais. 



MENÇÃO HONROSA: 

Título do trabalho: Magistério Doente

Veículo: Rádio Peperi       

Participante: Marcos Andrei Meller

Cidade: São Miguel do Oeste (SC)

Resumo:  Reportagem produzida a partir do dado que apontou que entre 2011 e 2014, o número de professores afastados das salas de aula aumentou 20% em Santa Catarina, acometidos por doenças que afetam a dignidade, auto-estima e a motivação profissional. Muitos dos afastamentos se deram em razão de problemas psíquicos e emocionais.



Subcategoria Fotografia 



FINALISTAS:



Título do trabalho: Profissão extinta pela tragédia no Rio Doce

Veículo: A Gazeta

Participante: Ricardo Vervloet Medeiros

Cidade: Vitória (ES)

Resumo: A capa do jornal a Gazeta trouxe imagem da lavadeira Concelita Pereira, de 64 anos, que teve de abandonar a profissão por causa da tragédia da lama da empresa Samarco.  A lavadeira mora em frente ao leito do rio e sustentou a família por décadas lavando roupa no rio. O trabalho do repórter fotográfico durou três dias pelos municípios afetados pela tragédia, sete meses após o ocorrido. 





Título do trabalho: Vidas no Lixo

Veículo: Jornal O Povo

Participante: Fabio Lima

Cidade: Fortaleza

Resumo:  Fotografia foi capa de uma série de matérias publicadas a partir do dia primeiro de maio de 2016 pelo jornal O Povo sobre a situação dos aterros sanitários na região metropolitana de Fortaleza e a realidade de quem deles tira seu sustento. Apesar da lei 12.305 / 2010, que determina o fechamento dos lixões, homens, mulheres e até crianças passam dia e noite sem proteção adequada, em um ambiente fétido e buscando, entre o lixo, o seu sustento.





Título do trabalho: Série Rio Negro: piaçabeiros reféns do isolamento e da escravidão

Veículo: Jornal Amazonas em Tempo

Participante: Sergio Ricardo de Oliveira

Cidade: Manaus/AM

Resumo:  Fotografia ilustrou matéria do jornal Amazonas em Tempo sobre a vida de homens e mulheres que trabalham com o extrativismo de fibras de piaçava no norte do Estado do Amazonas, refém do isolamento, das condições degradantes de trabalho e até mesmo do trabalho forçado. 





*Notícia originalmente publicada no site da ANAMATRA




Publicado: 07/11/2016



MAPA DO SITE

AMATRA XV Transparência Informações Serviços Publicações
• Sobre
Diretoria Atual
Comissões
   Extraestatutárias

Galeria de Presidentes
• Magistrados
Estatuto
ESMAT 15 –
   Escola Associativa

• TJC –Trabalho, Justiça
   e Cidadania
Radar da Cidadania

• Atas
    •
    •
    •
    •





Calendário Institucional

Eventos

Notícias
• Associados
    •
    •
    •
• Arquivos de Decisões
    •
    •

Links Jurídicos
• Listas de Discussões
    •
    •


Webmail
Artigos Científicos
Jornal

Obras de Associados
Revista
TV AMATRA XV


Copyright © 1998~2018 • AMATRA 15 - Todos os direitos reservados
Rua Riachuelo, 473 conjs. 21 e 22 (Bosque) - CEP: 13015-320 - Campinas (SP) - Brasil
Fone: (19) 3251-9036 - E-mail: falecom@amatra15.org.br

Desenvolvido por