CNJ: ANAMATRA atua pela improcedência de pedido da OAB-SP que requer que juízes e servidores sejam submetidos a procedimento de revista

Para entidade, pedido não tem razoabilidade jurídica e se trata de uma subversão de valores

A ANAMATRA protocolizou no dia 5 de abril, no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pleito dirigido ao Conselheiro Valdetário Monteiro para que a entidade seja admitida no Procedimento de Controle Administrativo (PCA) 0010092-71.2017.2.00.0000, de autoria da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de São Paulo (OAB/SP). No PCA, a OAB requer que os juízes e servidores daqueles regionais, a exemplo dos advogados, sejam submetidos a procedimento de revista por detectores de metais ao adentrarem as dependências dos fóruns ou tribunais trabalhistas do Estado de São Paulo.

Na avaliação da ANAMATRA, o pedido não tem razoabilidade jurídica e se trata de uma subversão de valores, pois que despreza os destinatários da violência nos Fóruns do Brasil afora: magistrados, promotores e servidores.  “Quem sofre os reveses desta violência não é a classe dos advogados. Quem está ali, produzindo, ora dor, ora alegria, no ambiente forense, que podem contar com a incompreensão, até mesmo de advogados, são os magistrados e servidores”, ressalta a ANAMATRA no pedido, que requer a improcedência total do pleito da OAB-SP.

A ANAMATRA explica que há importante distinção fática que justifica esse tratamento: os magistrados, promotores, defensores públicos e servidores são lotados nos prédios frequentados (o que implica na identificação imediata dessas pessoas; e no acesso imediato das informações dessas pessoas pela administração pública – nome, documentos, endereço, etc.).

Sobre a medida de exceção - O alcance da exceção na medida de segurança institucional no âmbito da Justiça do Trabalho concedida aos magistrados e servidores com lotação ou sede de seus cargos e funções nas dependências dos fóruns ou Tribunais tem fulcro na Resolução CNJ nº 176, de 10 de junho de 2013 e na Resolução CSJT n. 175, de 21 de outubro de 2016. Os atos normativos visam dar maior segurança a todos que tiverem acesso aos respectivos fóruns e Tribunais Regionais do Trabalho e não apenas aos magistrados e servidores ali lotados.

*Notícia originalmente publicada no site da ANAMATRA.




Publicado: 06/04/2018



MAPA DO SITE

AMATRA XV Transparência Informações Serviços Publicações
• Sobre
Diretoria Atual
Comissões
   Extraestatutárias

Galeria de Presidentes
• Magistrados
Estatuto
ESMAT 15 –
   Escola Associativa

• TJC –Trabalho, Justiça
   e Cidadania
Radar da Cidadania

• Atas
    •
    •
    •
    •





Calendário Institucional

Eventos

Notícias
• Associados
    •
    •
    •
• Arquivos de Decisões
    •
    •

Links Jurídicos
• Listas de Discussões
    •
    •


Webmail
Artigos Científicos
Jornal

Obras de Associados
Revista
TV AMATRA XV


Copyright © 1998~2018 • AMATRA 15 - Todos os direitos reservados
Rua Riachuelo, 473 conjs. 21 e 22 (Bosque) - CEP: 13015-320 - Campinas (SP) - Brasil
Fone: (19) 3251-9036 - E-mail: falecom@amatra15.org.br

Desenvolvido por