CORONAVÍRUS: Juiz do Trabalho determina home office a grupo de risco e fornecimento de EPI´s (luvas, álcool em gel e outros) aos demais

O Juiz do Trabalho Sérgio Polastro Ribeiro determinou providências para preservação da saúde de trabalhadores. Isso em razão da pandemia do Coronavírus (COVID-19)

Em ACP ajuizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bauru em face da EMDURB (Processo 0010359-90.2020.5.15.0090), o Juiz do Trabalho Sérgio Polastro Ribeiro determinou providências para preservação da saúde de trabalhadores. Isso em razão da pandemia do Coronavírus (COVID-19).

Ao decidir, o Juiz fez um apanhado da Legislação Federal e do Município de Bauru:

“Nesse contexto, vale destacar, no âmbito federal, a publicação da Lei n.º 13.979, de 6/2/2.020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus; a Medida Provisória n.º 927, de 22/3/2.020, que dispõe sobre as medidas trabalhistas para enfrentamento do estado de calamidade pública e da emergência de saúde pública decorrentes do coronavírus; e o Decreto n.º 10.282, de 20/3/2.020, que regulamenta a Lei n.º 13.979/2.020, para definir os serviços públicos e as atividades essenciais.

No âmbito do Município de Bauru, merecem destaque: 1.º) o Decreto n.º 14.656, de 16 de março de 2.020, que estabelece medidas de enfrentamento e precaução, a fim de evitar a disseminação da pandemia do Covid-19, na Administração Pública Direta e Indireta; e 2.º) o Decreto n.º 14.664, de 20 de março de 2.020, que declara situação de emergência em saúde pública no Município de Bauru e dispõe sobre medidas de enfrentamento da pandemia provocada pelo Coronavírus (COVID-19), no âmbito do Poder Executivo do Município de Bauru.”

Ao final, estabelece que a EMDURB:

(a) coloque em sistema de “home office” as pessoas do grupo de risco: maiores de 60 anos; portadores de doenças crônicas (ex.: diabetes e doenças cardiovasculares); gestantes;

(b) não sendo possível o “home office” para essas pessoas, que conceda folgas remuneradas, com futura compensação de horários (“banco de horas”);

(c) forneça a todos os empregados os EPI´s necessários, em especial máscaras, luvas, sabão antisséptico e álcool em gel (70%).

Para o caso de descumprimento da decisão, foi fixada multa de R$ 1.000,00 por dia.

Para ler a decisão, clique aqui.



Tenha acesso à Legislação Federal sobre Coronavírus, via site do Planalto, clique aqui



Lista de abreviaturas:

EPI´s: equipamentos de proteção individual.

ACP: ação civil pública.

EMDURB: Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural de Bauru.




Publicado: 30/03/2020



MAPA DO SITE

AMATRA XV Transparência Informações Serviços Publicações
• Sobre
Diretoria Atual
Comissões
   Extraestatutárias

Galeria de Presidentes
• Magistrados
Estatuto
ESMAT 15 –
   Escola Associativa

• TJC –Trabalho, Justiça
   e Cidadania
Radar da Cidadania




Calendário Institucional

Eventos

Notícias
• Associados
    •
    •
    •
• Listas de Discussões
    •
    •


Webmail
Artigos Científicos
Jornal

Obras de Associados
Revista
TV AMATRA XV


Copyright © 1998~2022 • AMATRA 15 - Todos os direitos reservados
Rua Riachuelo, 473 conjs. 21 e 22 (Bosque) - CEP: 13015-320 - Campinas (SP) - Brasil
Fone: (19) 3251-9036 - E-mail: falecom@amatra15.org.br

Desenvolvido por