14 de junho | Dia Mundial do Doador de Sangue



Ontem, 14 de junho, foi o Dia Mundial do Doador de Sangue. Data escolhida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com o intuito de prestigiar os doadores e, principalmente, conscientizar a sociedade sobre a importância dessa ação, a de doar sangue.

O dia 14 de junho remete ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e a variação dos tipos sanguíneos.

O receio de contaminação pelo Novo Coronavírus (atualmente identificado como Sars-CoV-2) tem feito com que muitos doadores de sangue deixem de ir aos hemocentros. Porém, segundo o Ministério da Saúde, as doações são seguras e não devem ser evitadas em razão da pandemia. “Todos os serviços estão disponibilizando condições de lavagem de mãos, uso de antissépticos e acolhimento que minimizem a exposição a aglomerado de pessoas. Cuidados com a higienização das áreas, instrumentos e superfícies também têm sido intensificados pelos hemocentros”, garante o Ministério.

No Brasil são 32 hemocentros coordenadores e outros 2.066 serviços de hemoterapia (coleta, hemocentros regionais, hemonúcleos, unidades de coleta e transfusão e agências transfusionais) pelo SUS.

PRÉ-REQUISITOS PARA SER DOADOR DE SANGUE:

- levar documento de identidade com foto e órgão expedidor;

- estar em boas condições de saúde;

- ter entre 16 a 69 anos de idade (de 16 a 17 anos com autorização do responsável legal);

- idade até 60 anos, se for a primeira doação;

- intervalo entre doações de sangue de 90 dias para mulheres e 60 dias para homens;

- pesar mais do que 50 kg;

- não estar em jejum;

- após o almoço ou jantar, aguardar pelo menos 3 horas;

- não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

- não ter tido parto ou aborto há menos de 3 meses;

- não estar grávida ou amamentando;

- não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses;

- não ter piercing em cavidade oral ou região genital;

- não ter feito endoscopia ou colonoscopia há menos de 6 meses;

- não ter tido febre, infecção bacteriana ou gripe há menos de 15 dias;

- não ter fator de risco ou histórico de doenças infecciosas, transmissíveis por transfusão (hepatite após 11 anos, hepatite b ou c, doença de chagas, sífilis, aids, hiv, htlv i/ii);

- não ter visitado área endêmica de malária há menos de 1 ano;

- não ter tido malária;

- não ter diabetes em uso de insulina ou epilepsia em tratamento;

- não ter feito uso de medicamentos anti-inflamatórios há menos de 3 dias (se a doação for de plaquetas).

Em relação à Covid-19, são considerados doadores inaptos por um período de 30 dias aqueles que apresentarem sintomas respiratórios e febre ou que mantiveram contato, há menos de 30 dias, com casos suspeitos ou confirmados de contaminação.

NÃO QUEBRE A CORRENTE

O consumo de sangue é diário e contínuo. Pessoas com anemias crônicas, acidentes que causam hemorragias, complicações decorrentes da dengue, febre amarela, tratamento de câncer e outras doenças graves, precisam da doação para viver.

Quem doa sangue, doa uma nova oportunidade de vida. Procure o hemocentro mais próximo. Sua iniciativa pode salvar vidas!

Para mais informações, clique aqui.

Fonte: Ministério da Saúde.




Publicado: 15/06/2020



MAPA DO SITE

AMATRA XV Transparência Informações Serviços Publicações
• Sobre
Diretoria Atual
Comissões
   Extraestatutárias

Galeria de Presidentes
• Magistrados
Estatuto
ESMAT 15 –
   Escola Associativa

• TJC –Trabalho, Justiça
   e Cidadania
Radar da Cidadania

• Atas
    •
    •
    •
    •





Calendário Institucional

Eventos

Notícias
• Associados
    •
    •
    •
• Arquivos de Decisões
    •
    •

Links Jurídicos
• Listas de Discussões
    •
    •


Webmail
Artigos Científicos
Jornal

Obras de Associados
Revista
TV AMATRA XV


Copyright © 1998~2021 • AMATRA 15 - Todos os direitos reservados
Rua Riachuelo, 473 conjs. 21 e 22 (Bosque) - CEP: 13015-320 - Campinas (SP) - Brasil
Fone: (19) 3251-9036 - E-mail: falecom@amatra15.org.br

Desenvolvido por